sexta-feira, 9 de fevereiro de 2018

Para onde vai o carnaval amapaense ?

(Foto: John Pacheco/G1-AP)

Rodolfo Juarez 

Depois da empolgação trazida pelos carnavais da segunda metade da década de 1990 e de grande parte da década de 2000, a década de 2010 está conseguindo consumir todas as conquistas acumuladas desde os primórdios dos desfiles das escolas de samba na Praça Barão, depois na Avenida FAB e no Sambódromo. 
No carnaval dos três últimos anos não só o Sambódromo ficou em silencio e sem o desfile das escolas de samba.  

Também as comissões de frente, mestres-salas e porta-bandeiras deixaram de evoluir, os carros alegóricos não saíram dos barracões, a rainha de bateria não se apresentou e as próprias baterias calaram e não permitiram que os enredos fossem desenvolvidos e os interpretes pudessem cantar a todo fôlego. 

Os brincantes não desfilaram e os torcedores não torceram. As equipes de apoio não apoiaram e os ambulantes não venderam. A imprensa não registrou, os espectadores ficaram em casa, mas todos se perguntando: para onde vai o carnaval amapaense? 

O carnaval do Amapá que chegou a ser classificado como o mais importante da Amazônia, e um dos mais qualificados do Brasil encolheu, murchou e só não desapareceu completamente porque o calendário não permite e por ter, os foliões, ido atrás de alternativas e inventado o carnaval de Santana e mantido o carnaval de blocos, embora sem maiores pretensões a não ser brincar o carnaval. 

Não faz tempo que a pista da Avenida Ivaldo Veras era disputada por muitos e, pelo menos 40 mil pessoas participavam, diretamente, do carnaval amapaense e movimentavam valores que eram significantes para os grandes, médios e pequenos empresários e para aqueles que exerciam a atividade comercial apenas no período do carnaval – os ambulantes. Além desses as costureiras e costureiros, os interpretes, os coreógrafos e tantos outros profissionais participavam do projeto carnaval, impulsionando a economia, a cultura e dando oportunidade para os lazeres particulares. 

Nos últimos três anos a criatividade dos carnavalescos do Estado do Amapá foi congelada por um grupo que está tendo dificuldades para justificar a interrupção, a falta de compreensão da realidade e, principalmente, deixando de reconhecer a capacidade criativa daqueles que poderiam estar comandando o carnaval no Amapá e se deixaram dominar por aqueles que nunca vão interpretar o carnaval como uma festa do povo e sim como uma janela para mostrar seu egoísmo e seus sonhos. 

Mas a situação tem muito a ver com a interpretação da realidade de parte daqueles que assumiram a responsabilidade pela gestão dos interesses da população. Não é possível que não haja a percepção da importância do evento que no resto do Brasil só cresce e o setor público não tenha interesse em colocar-se parte do ambiente favorável para proporcionar oportunidade de festa para um povo que está desaprendendo a comemorar suas próprias conquistas. 

Colocar a desculpa na crise é desconhecer a capacidade de superação de uma população que precisa apenas de oportunidades. Não dá para aceitar a punição da população só porque ela reclama dos serviços de saúde pública, de educação pública e da segurança pública. 

Confundir essas coisas é encomendar a tristeza para os mais carentes, aqueles que não têm voz, mas que tem a maior dependência das decisões dos governantes.  

O carnaval amapaense pode ficar reduzido à Banda, aos poucos blocos e às muitas reclamações daqueles que querem apenas um motivo para ver que podem ser iguais aos outros e que crises se vence com alegria, competência e compromisso, não com abandono, descaso ou desculpa. 

domingo, 31 de dezembro de 2017

Boêmios do Laguinho, 64 anos: Um caso de amor, orgulho e paixão


A Universidade de Samba Boêmios do Laguinho festeja dia 2 de janeiro, a partir das 20h, os 64 anos de fundação da agremiação que terá como temática Show “Tributo a Malandragem”. O evento será realizado no THEATRO DO SAMBA, sede da agremiação no Laguinho.

Para o presidente da agremiação, Fernando Canto, a festa do dia 02 representa a consolidação das tradições da Nação Negra. São 64 anos de Carnaval e paixão pela cultura,  que tornou a Universidade de Samba Boêmios  do Laguinho a maior agremiação  carnavalesca do Estado do Amapá e a maior vencedora dos desfiles oficiais.

“Embora o Carnaval não venha tendo o apoio que merece  por parte dos órgãos oficiais, nunca deixaremos de fazer alguma coisa por ele, visto o mesmo está entranhado no coração de cada membro da comunidade”, disse o presidente.
A programação inicia pela manhã as 8:30h com culto ecumênico e em seguida café da manhã.

A noite a partir das 20h a festa conta com os shows de Jorginho do Cavaco e a roda de samba dos Moreiras, além da apresentação da escolinha de passistas e de Mestre - sala e porta- bandeira, baianas, velha guarda, os intérpretes da Nação, Bateria Pororoca e a comissão de frente. A entrada é gratuita.


ASSCOM/AUSBL

quarta-feira, 29 de novembro de 2017

Município contribui com debate sobre participação da mulher na política

Procuradora Regional Eleitoral, Nathália Mariel e coordenadora municipal de Políticas Públicas para as Mulheres, Anne Pariz, uma das conferencistas do evento
(Foto: Cliver Campos) 

O Município de Macapá participou da conferência que incentiva a participação da mulher na política, no sentido de contribuir com o debate, dialogar sobre a realidade da política local em relação à representatividade feminina, trocar experiências e sugerir propostas sobre o tema. O evento aconteceu na terça-feira, 28, no auditório do Tribunal Regional Eleitoral do Amapá (TRE/AP), e foi realizado pelo Ministério Público Federal no Amapá, por meio da Procuradoria Regional Eleitoral.

A coordenadora municipal de Políticas Públicas para Mulheres, Anne Pariz, ressaltou que é fundamental a formação política no segmento. “Essa é uma capacitação política para as mulheres, um incentivo para que elas ocupem ainda mais os espaços no poder, na política, nos mandatos, visto que ainda temos uma bancada onde os homens são maioria. Esse encontro tem o propósito de fazer com que elas entendam como se dá esse processo e se sintam motivadas a ir para um pleito, não apenas na base eleitoral, mas também nas associações de mulheres, de bairros, para despertar a liderança delas”.

A procuradora regional Eleitoral, Nathália Mariel, destacou a relevância de estimular a participação feminina nos cargos políticos. “Esse evento é para tentar trazer uma maior conscientização para a população feminina do Amapá, para buscar uma maior representatividade, para que as mulheres tenham uma referência no palco político dessa representação, que ainda está muito fraca. A mulher é o maior número na população, mas se formos comparar com os mandatos políticos, ainda somos minoria. Então, tentaremos corrigir essa desproporção e trazer esse debate para que a sociedade possa se inteirar um pouquinho sobre os desafios que podem vir com essa missão”.

De acordo com os dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), uma em cada oito candidatas não receberam um voto sequer nas eleições para vereador em 2016. Isso pode indicar a ocorrência de fraudes nas candidaturas, já que a Lei 9.504/97 obriga os partidos a destinarem pelo menos 30% das candidaturas nas eleições proporcionais à participação feminina. Candidaturas fictícias podem configurar crime de falsidade ideológica eleitoral, podendo resultar na cassação de mandato daqueles que se beneficiaram com a fraude. A ampliação do debate sobre o tema pode prevenir esse tipo de irregularidade.

Cliver Campos


quinta-feira, 27 de julho de 2017

Macapá Verão 2017: última Estação Lunar terá gostinho especial


A última edição deste ano da Estação Lunar, como parte das programações do Macapá Verão 2017, acontecerá nesta quinta-feira, 27, no balneário de Fazendinha, e contará com uma noite recheada de atrações especiais, com início às 19h. Festival do Camarão no Bafo, atrações musicais e homenagens a Nonato Leal foram pensadas para dizer “até 2018” aos veranistas, e em grande estilo. 

Este ano, a novidade da estação ficou por conta do Festival do Camarão no Bafo, pelo qual os restaurantes do balneário disputarão o mais saboroso desse que é considerado um dos pratos típicos mais festejados do Amapá. Dentre as atrações musicais, o cantor Nonato Leal, que completou 90 anos de idade no dia 23 de julho, receberá uma homenagem da Prefeitura de Macapá, pelo reconhecimento dos trabalhos artísticos desenvolvidos por ele, o qual inspirou e instruiu centenas de artistas amapaenses.

Está confirmada também a participação de Patrícia Bastos, que recentemente concorreu ao 28º Prêmio da Música Brasileira (PMB), como melhor cantora, pelo CD Batom Bacaba.

Confira a programação da última Estação Lunar do Macapá Verão 2017:

 19h - Sabrina Zahara;
19h30 - Mini Box Lunar;
20h - Lolito do Bandolim;
20h30 - Helder Brandão e Beto Oscar;
21h - Nonato Leal;
21h30 - Osmar Júnior;
22h - Patrícia Bastos;
23h - Negro de Nós.


quinta-feira, 18 de maio de 2017

Unifap oferta bolsas de iniciação científica para estudantes do ensino médio

A Universidade Federal do Amapá (Unifap), por meio da Pró-reitoria de Pesquisa e Pós-graduação (Propespg), torna público edital que oferta 17 bolsas de iniciação científica para alunos do ensino médio das escolas públicas. As inscrições para o Programa de Iniciação Científica Júnior em nível de Ensino Médio (Pibic-EM/CNPq) iniciaram na última sexta-feira (12) e seguem abertas até o dia 26 de maio, exclusivamente via internet no site do Departamento de Processos Seletivos e Concursos Públicos da Instituição.
Para concorrer, o estudante precisa estar regularmente matriculado no ensino médio de escolas públicas e não ter vínculo com o mercado de trabalho. O candidato também deve procurar um docente efetivo da Unifap, com titulação mínima de mestre e que coordene ou de integre um projeto de pesquisa institucionalizado no Departamento de Pesquisa (DPq) da Unifap, já que a inscrição é realizada pelo professor.  
No ato da inscrição, o candidato deve anexar os seguintes documentos: autorização dos pais ou responsáveis, em caso de candidato menor de 18 anos (Anexo III do edital); comprovante de matrícula e histórico escolar atualizados; plano de trabalho (Anexo II); produção intelectual do professor orientador (Anexo I do edital), somente aceitos no formato “PDF”e limitando-se a dois megabytes.
As bolsas tem duração de 12 meses, com vigência de agosto de 2017 a julho de 2018. Cada bolsa tem o valor de R$ 100 mensais.
O edital completo e anexos estão disponíveis no site da Unifap
SERVIÇO

Programa de Iniciação Científica Júnior para Nível Ensino Médio (Pibic-EM/CNPq). Inscrições abertas no período de 12 a 26 de maio, exclusivamente via internet no site do Departamento de Processos Seletivos e Concursos (Depsec). Edital e anexos estão disponíveis no site da Unifap. Mais informações sobre os editais podem ser obtidas pelo telefone 4009-2801 ou e-mail dpq@unifap.br.

quarta-feira, 26 de abril de 2017

Unifap oferta curso de Libras para não surdos

O projeto de extensão "Libras para Comunidade - níveis I, II e III", que oferta aulas gratuitas à pessoas ouvintes (não surdos) da comunidade acadêmica da Universidade Federal do Amapá (Unifap) e sociedade em geral, abrirá nos dias 3 e 4 de maio as inscrições para as turmas 2017. A inscrição de alunos e cadastro reserva será realizada de 15h às 20h, em dois locais: em Macapá, no Bloco de Letras e Artes do campus Marco Zero; e em Santana, no Instituto Federal do Amapá (Ifap Santana).

Além de entregar o formulário de inscrição e os documentos listados no edital de seleção, no ato da inscrição o candidato às vagas de Macapá deverá doar um pacote de leite em pó de 400g ou um pacote de café de 500g. Já o candidato às vagas ofertadas no Ifap Santana deverá entregar um quilo (caixa ou pacote) de sabão em pó.

Podem se inscrever candidatos com idade mínima de 17 anos, que concluíram ou que ainda estão cursando o terceiro ano do ensino médio, e pessoas com diploma de nível superior. Serão ofertadas 290 vagas, distribuídas em sete turmas (três no campus Marco Zero do Equador, em Macapá (AP), e quatro no Ifap Santana).

O projeto de extensão pretende capacitar pessoas para desenvolver uma comunicação básica entre surdos e não surdos, despertar o interesse pelo aprendizado da língua e proporcionar um importante instrumento de comunicação e inclusão social. A metodologia do curso é voltada para pessoas ouvintes, contudo pessoas surdas podem participar como visitantes.

O curso terá duração de seis meses, no período de maio a novembro de 2016, com carga horária de 180h, distribuída em duas aulas semanais com três horas cada. O resultado final sai no dia 11 de maio e as aulas iniciam no dia 19 do mesmo mês.
Confira a íntegra do Edital aqui.

Serviço

Inscrição para o curso de extensão "Libras para Comunidade - níveis I, II e III". Dias 3 e 4 de maio de 2017, somente no horário de 15h às 20h, em dois locais: em Macapá, no Bloco de Letras e Artes (campus Marco Zero do Equador - Rod. Juscelino Kubitschek, Km 2, bairro Jardim Marco Zero, Macapá-AP); e em Santana, no Instituto Federal do Amapá (Ifap Santana). 14h às 18h, na sala 6 do Bloco de Letras e Artes e no campus Santana (Rodovia Duca Serra, bairro Fonte Nova, Santana-AP). Edital disponível aqui. Informações pelo telefone 4009-2834.


Asscom Unifap

segunda-feira, 24 de abril de 2017

Justiça do Amapá divulga edital de Processo Seletivo para estagiários


O edital do 8º Processo Seletivo para Estagiários de Nível Superior do Tribunal de Justiça do Amapá está publicado no Diário da Justiça Eletrônico. A inscrição prévia inicia no dia 1º de maio e encerra no dia 5 do mesmo mês.

Serão ofertadas vagas nas áreas de Direito, Administração, Arquitetura e Urbanismo, Ciências Contábeis, Ciências Sociais, Engenharia Elétrica, Jornalismo, Pedagogia, Psicologia, Publicidade e Propaganda, Serviço Social, Sistemas de Informação, Tecnologia de Redes e Webdesigner. Os estagiários aprovados serão lotados nas Comarcas de Macapá, Santana, Mazagão e Oiapoque.

quarta-feira, 5 de abril de 2017

Prefeitura de Macapá divulga edital para realização do Ciclo do Marabaixo 2017

O prazo para protocolar as propostas encerra às 14h do dia 5 de maio de 2017, no Instituto Municipal de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Foto: Max Renê)

A Prefeitura de Macapá publicou nesta terça-feira, 4, o edital de chamamento público para a realização do Ciclo do Marabaixo 2017. A finalidade é selecionar as organizações da sociedade civil, sem fins lucrativos, para firmar parceria em regime de mútua cooperação, que envolva transferência de recursos financeiros, no valor de até R$ 30 mil, por meio de Termo de Colaboração, cujo objetivo é selecionar uma proposta para dar apoio à realização do evento.

Quem for selecionado terá por finalidade específica a organização cultural da apresentação de cinco Grupos Tradicionais de Marabaixo do Laguinho, Favela e da comunidade de Campina Grande, reconhecidos como expoentes da cultura local, bem como o gerenciamento administrativo e financeiro do repasse de cachê artístico dos grupos.

“Entende-se por Grupos Tradicionais de Marabaixo aqueles que têm por intuito manter a tradição cultural feita pelas comunidades dos bairros Laguinho e Favela, bem como pela comunidade da zona rural de Campina Grande, que fazem anualmente a festividade, com base no calendário anual dos eventos de manifestações culturais populares do povo afrodescendente de Macapá”, explica o diretor-presidente do Instituto Municipal de Promoção da Igualdade Racial, Maykom Magalhães.

O edital está disponível no link:

O prazo para protocolar as propostas encerra às 14h do dia 5 de maio de 2017, no Instituto Municipal de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Improir), no prédio administrativo da Prefeitura de Macapá, na Avenida General Osório, nº 365, 3º andar, sala 314, bairro Laguinho. O resultado será publicado no dia 9 de maio de 2017, no site www.macapa.ap.gov.br.

Cliver Campos

Assessor de comunicação/Improir

segunda-feira, 3 de abril de 2017

Comunidade Católica Shalom realizará retiro de Semana Santa


Nos dias 13 a 16 de abril a Comunidade Católica Shalom irá realizar o Retiro de Semana Santa. Neste ano o tema geral é “Eis que eu faço nova todas as coisas”, Ap-21,5. O momento contará com momentos de oração, interações artísticas, adoração ao Santíssimo Sacramento e meditação da liturgia desde a Quinta-Feira Santa até o Domingo de Páscoa. As celebrações litúrgicas serão vivenciadas junto às paróquias.

Realizado em várias edições e por todo o Brasil, o Retiro de Semana Santa quer trazer mais espiritualidade e oração para a semana mais importante do ano para os católicos. A programação inicia na quinta-feira, 13, a partir das 14h, na escola Augusto dos Anjos, localizada na zona norte de Macapá, com entrada gratuita.

Serviço:

Diocese de Macapá
Márcia Fonseca / Pascom - 98139-7609 / 99118-7183
Facebook: /diocesedemacapa
Instagram: @diocesedemacapa


quinta-feira, 30 de março de 2017

Instituto oferece vaga de Estágio com bolsa auíxlio no valor de R$ 500 e outros benefícios


O Instituto Inova Estágio e Aprendiz oferece vagas de estágio para estudantes do curso de administração do 3º ao 6º semestre que tenha conhecimento em informática básica, elaboração de ofícios, protocolos e boa fluência verbal. O estágio oferece bolsa auxílio no valor de R$ 500, vale-transporte, seguro de vida e auxílio funeral.

Os interessados devem comparecer no Instituto Inova, em horário comercial, das 8h às 12h e das 14h às 18h, na Avenida Antônio Coelho de Carvalho, 868 – Centro. Outras informações através do telefone 99185 3857.

quarta-feira, 29 de março de 2017

Sindicato dos Jornalistas anuncia piso salarial para a categoria no Amapá


A empresa que venha a praticar salários abaixo do piso, usando qualquer justificativa, pode ser denunciada junto ao Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Amapá ou na Delegacia do Ministério do Trabalho e Emprego (Foto: Arquivo Sindjor)

Clay Sam
Jornalista Profissional
Fenaj/MTE 0354/AP

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Amapá – Sindjor/AP, promoveu uma assembleia geral, na última sexta-feira (24), no auditório do Sebrae, para discutir com a categoria, a minuta da Convenção do Acordo Coletivo de Trabalho – CCT, documento que define o piso salarial e que deverá ser registrada no Ministério do Trabalho e Emprego no estado do Amapá – MTE/AP.

A Convenção Coletiva de Trabalho 2017/2018 será celebrada entre o Sindjor e a Federação Nacional de Jornais e Revistas – Fenajore e/ou a Federação Nacional das Empresas de Rádio e Televisão – Fenaert, tendo em vista a inexistência, no Amapá, de uma entidade patronal.

Dentre as cláusulas previstas no acordo, destaca-se o valor do piso salarial aos profissionais. Uma antiga reivindicação da classe, e que pode ser concretizada.

Na minuta, definida pela categoria, fica estabelecido os seguintes valores e funções: - R$ 2.578,56 para profissionais nas funções de Repórter, Repórter Fotográfico, Apresentador, Editor de Texto, Revisor, Produtor, Assessor de Imprensa, Repórter Cinematográfico, Diagramador e Ilustrador em início de carreira: Jornalista Classe "A".

O valor de R$ 2.913,01 para Repórter, Repórter Fotográfico, Apresentador, Editor de Texto, Revisor, Produtor, Assessor de Imprensa, Repórter Cinematográfico, Diagramador e ilustrador com mais de 1 ano e até 2 anos ininterruptos de serviços prestados na função: Jornalista Classe "B".

O valor R$ 3.260,97 para Repórter, Repórter Fotográfico, Apresentador, Editor de Texto, Revisor, Produtor, Assessor de Imprensa, Repórter Cinematográfico, Diagramador e ilustrador com mais de dois anos ininterruptos de serviços prestados na função: Jornalista Classe "C".      

O acordo estabelece ainda, que a tabela de pisos salariais praticada pela empresa para os trabalhadores da categoria, no Estado do Amapá, poderá ser paga, a partir de 1º de maio de 2017, caso a Federação Nacional Patronal assine a CCT.

Além do piso salarial, o acordo coletivo prevê outros benefícios aos profissionais, como Gratificações, Adicionais, Auxílios, Hora-Extra, Seguro de Vida, e outros.

A presidente do Sindjor/AP, Denyse Quintas, agradeceu aos colegas presentes na Assembleia Geral Extraordinária e disse que a luta por melhores condições de trabalho continua. "Vamos nos fortalecer ainda mais enquanto categoria, avançar nas cláusulas sociais, e prosseguir nas negociações para o nosso piso salarial no Amapá, que deverá ser o terceiro na região norte a ser definido, se juntando aos estados do Pará e Acre”, acrescentou.

Piso salarial

O piso salarial é o menor salário pago a um trabalhador dentro da categoria. É estabelecido na data-base e determinado pela Convenção Coletiva de Trabalho. Outro detalhe importante é que o valor do piso salarial definido para uma mesma função ou profissão pode variar conforme o estado, cidade ou mesmo empresa. Isso porque os pisos salariais definidos em acordos ou convenções coletivas de trabalho têm validade somente para os trabalhadores abrangidos por esses documentos.
Penalidades

Após a Convenção Coletiva de Trabalho ser homologada pelo Ministério do Trabalho e Emprego, a empresa que venha a praticar salários abaixo do piso, usando qualquer justificativa, pode ser denunciada junto ao Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Amapá ou na Delegacia do Ministério do Trabalho e Emprego, estando passivo às penalidades previstas na lei.                        


segunda-feira, 27 de março de 2017

Inscrições para processo seletivo de estagiários do MPF/AP terminam nesta segunda, 27



As inscrições para o processo seletivo de estagiários do Ministério Público Federal no Amapá (MPF/AP) terminam na próxima segunda-feira, 27 de março. O edital de seleção prevê 14 vagas para estudantes do curso de direito e cadastro reserva para informática e secretariado executivo. O estágio, de 20 horas semanais, tem duração mínima de um ano e máxima de dois anos.

Para participar da seleção, o estudante deve ter concluído pelo menos 40% da carga horária ou dos créditos do curso superior. A inscrição preliminar deve ser feita em formulário online disponível no site do MPF/AP www.mpf.mp.br/ap. Para confirmar a inscrição, o candidato precisa comparecer à sede da instituição munido dos documentos exigidos no edital. A entrega do leite, em lata ou em pacote, é facultativa. Os alimentos eventualmente arrecadados serão entregues a entidade filantrópica.

Dez por cento das vagas que surgirem durante a validade do concurso são destinadas a pessoas que se declararem participantes do sistema de cotas para minorias étnico-raciais. Para concorrer pelo sistema, o candidato deverá preencher declaração específica disponível no anexo do edital.

Retificação - O tópico Direito Penal foi incluído no conteúdo programático das provas do curso de direito. A retificação foi publicada nesta sexta-feira, 24 de março, na página do concurso no site www.mpf.mp.br/ap.

Provas - As provas vão ocorrer em 23 de abril, das 9h às 12h. O local, a ser definido até 17 de abril, será divulgado exclusivamente no site do MPF/AP.

Assessoria de Comunicação Social
Ministério Público Federal no Amapá
(96) 3213 7895